Victor Espadinha Bronca Com a SIC

 

Victor Espadinha Bronca Com a SIC

 

O cantor romântico e ator Victor Espadinha escreveu uma carta à administração da SIC em que chama “aldrabão” e “perdedor” a Luís Marques, administrador da estação, por causa da descida das audiências. O documento critica igualmente Júlia Pinheiro e Pedro Boucherie Mendes, bem como os tipos de programas em que esta televisão tem apostado, caso do Splash e d’O Poder do Amor..

 

“CARTA A LUÍS MARQUES DA SIC

Administrador de Edições das Chamadas de Valor Acrescentado

O senhor é um aldrabão! Se por acaso resolver processar-me, não esqueça que levarei ao juiz a carta que me enviou em 6 de Agosto de 2013! Além de aldrabão é, igualmente, por natureza, um perdedor! Nas audiências, para a TVI, perde, perde e volta a perder, anos a fim a perder, sempre a perder, mete dó a sua incapacidade! Tinha razão aquele outro incompetente, o Director de Enlatados da SIC Radical, – com aquela antropometria craniofacial, com aspecto de quem saíu dum torno, e cujo nome só me lembro depois de consultar o significado de “talho” em francês -, quando disse a uma produtora da Mandala: ‘O Victor Espadinha não entra aqui mais na SIC, porque saltou por cima de nós (?!) ao entregar uma sinopse ao Pinto de Balsemão.

E o Pinto de Balsemão não não tem nada que me entregar textos porque este assunto tem a ver com a SIC generalista e não comigo!’ Acontece que eu entreguei uma sinopse ao dr. Pinto de Balsemão, e o dono da SIC resolveu entregar esse texto, por iniciativa própria, para apreciação, ao director de Enlatados da SIC Radical. Este energúmeno não entende que, actualmente, na ficção da SIC generalista não existe “bagagem” cultural para ler uma sinopse minha ou seja de quem for, E, pior, não entende que devia ter respeito para com o dr. Pinto Balsemão, porque se ele lhe entregou o texto é porque confiava na sua opinião. Trata-se de uma falta de educação trazer para o exterior as conversas profissionais que tem com a entidade máxima da SIC.

Senhor Luís Marques, meu caro aldrabão: Estou cansado de vê-lo tantos anos a perder nas audiências com a TVI. Já enjoa! Deve ter nascido para olhar para cima, nota-se que é a sua natureza perdedora. Ainda não entendeu que a Directora de Gestão e Desenvolvimento das Chamadas de Valor Acrescentado, a Pinheiro, não pode aparecer nos ecrãs? Esse falsete gritante e desafinado pouco mais tem com admiradores do que os otorrinos? São martelos, tímpanos avariados e tinnitus nos ouvidos dos velhinhos que vêem as “Manhãs da Júlia”, a “Querida Júlia”, as Sextas Magicas da Júlia”, a “SIC da Júlia”, o “Sabadabadão da Júlia”?! Ela pode ir “roubar” à TVI o jovem da “Tua Cara Não Me É Estranha”, contratar o Gervais à Fox, pagar ao Jimmy Fallon da NBC, todos ao mesmo tempo para ela se “colar” ao lado, que o público vai sempre preferir o Goucha!

Pôr a Pinheiro a apresentar um programa de televisão é o mesmo que pôr o Zé Cabra a cantar o “Barbeiro de Sevilha” no Teatro S. Carlos! Eu não consigo compreender como é que uma estação de televisão, – com a imagem e o prestigio de um homem que lutou pela liberdade (quando muitos com o mesmo estatuto social se encostavam a Salazar) que foi jornalista independente, homem de carácter, que fundou o “Expresso” e a primeira tv privada de Portugal, que foi Primeiro Ministro deste país -, transmite tanta programação foleira! A respeitável Informação da SIC generalista sentir-se-á bem com tanto mau gosto a ela encostado? A falta de ética, a ausência de dignidade e a decadência, começaram com essa formosura de corpo e alma, essa estagiária da Arte de Talma (?!), que é a Guilherme.

Ainda hoje existem artistas a passarem fome com a grande golpada que foi acabar com certas produções para ela substituir pelas dela (esta jogada rocambolesca ainda não foi bem contada)! Um deles, o Pedro Alpiarça, suicidou-se, atirando-se de uma janela do Hospital de Santa Marta! Antes, já o Camacho Costa tinha sido extorquido e o seu cancro explorado pelas audiências. O pobre só descansou na campa! O meu caro aldrabão sabe quantos actores e cantores que deram o máximo pela SIC, passam hoje fome? Não o incomoda? Consegue jantar bem?

Quando as coisas pareciam entrar na decência, com Nuno Santos, um senhor, eis que rastejam até à SIC duas “bungarus canditus! O Santos fugiu para a RTP/PSD! Eu teria feito o mesmo se estivesse num pic-nic e visse duas cobras rastejarem na minha direção. Fizeram uma grande festa com a chegada da nova Directora de Gestão e Desenvolvimento da Chamadas de Valor Acrescentado. Com foguetes e tudo! O que você não viu foi a festa que fizeram na TVI por ela ter saído! Consta que foi uma festa muito recatada.

A programação que tem sido feita por esta Pinheiro, coadjuvada pela Directora de Produção das Chamadas de Valor Acrescentado, a menina Gabriela, outra imagem de opereta, tem sido um assombro de qualidade: – Uma piscina com uma prancha de onde empurraram para a agua, marrecos, anões, e até um colega meu que não tem braços nem pernas! Que dignidade. Que respeito para com os deficientes físicos! Um programa onde os convidados levavam com tudo o que é imaginário pela cabeça abaixo, onde os obrigavam a fazer as maiores porcarias desde que…cantassem ao mesmo tempo! Lindo! Tudo pelas audiências? Para as da TVI subirem?

Eu nunca assisti a estes programas mas parece que havia outro, contaram-me, em que uma mulher, para provar que amava o seu homem, teria que rebolar na lama ou num dejecto qualquer! Lindo! É só cultura! E, finalmente, a grande novidade: A Pinheiro “rouba” o Baião à RTP/PSD, para imitar a Ellen americana: oferece 20 euros a um rapaz para ele tirar a camisa! Imitar a Ellen…com 20 euros? Nste último programa, a Pinheiro substitui o macaco Adriano, ao lado do João Baião! Acho que esta fantástica produção teve tanta audiência…que durou dias! Não fosse o talento de grandes actrizes em “Sol de Inverno”, e já vocês andavam a cheirar o rabo das audiências à RTP/PSD.

Entretanto o José Eduardo Moniz está nas suas “sete quintas”: Dirige a ficção da TVI, dirige a ficção da RTP/PSD, e na SIC tem o seu braço direito, a menina Gabriela! O homem é o maior. Honra lhe seja feita, dá muito trabalho a actores. Ó Luis Marques, você além de aldrabão também não deve nada à inteligência! Tal como em 1967, com o Salazar e a Pide à ilharga, sou muito capaz de voltar a fazer uma greve, desta vez à porta da SIC, em Carnaxide. E à semelhança dos tempo de ditadura, hoje voltámos a ter censura. Mas eu levarei milhares de cópias desta carta e da sua que me enviou em Agosto de 2013! Com aldrabões fico intratável. Enquanto vocês aí estiverem eu posso nunca mais trabalhar na SIC. Podem tirar-me o trabalho. Mas jamais me tirarão a verdade, a frontalidade, o carácter. Saúde e boa colaboração nas audiências da TVI. Victor Espadinha”.

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *